A Adoção do Bitcoin

Este texto é amplamente baseado no trabalho do Croesus publicado em forma de fio no twitter em 11 de junho de 2020. Como o pensamento do autor foi publicado em forma de fio, tornando as informações muito simplificadas, o Explica Bitcoin adicionou diversas observações e conceitos para ajudar na compreensão do pensamento do autor. O objetivo do texto é fornecer um modelo mental do processo de adoção do Bitcoin nos próximos anos e décadas que seja independente da variação do preço.

A grande maioria dos bitcoinheiros está familiarizada com os modelos S2F e S2FX do PlanB. (Caso você não seja um desses, não se preocupe. Em um dos próximos textos o Explica Bitcoin vai abordar os diferentes modelos de valuation para o Bitcoin, dentre eles, o S2F e S2FX).

Uma das maiores críticas a estes modelos é que eles parecem crescer muito rapidamente. O que os críticos esquecem de levar em conta é a força da distribuição normal de adoção de uma tecnologia.

Caso você não esteja familiarizado com essas curvas, deixa eu simplificar para você:

A curva normal de adoção de qualquer tecnologia pode ser dividida entre seis principais personas, que exemplificam padrões de comportamento médio desses grupos. São elas:

1) Inovadores, correspondem aos 2.5% iniciais. Os inovadores são fanáticos por tecnologia e querem desenvolver as novidades. Quase sempre são os autores das inovações tecnológicas.

2) Early adopters (adotantes iniciais), correspondem aos próximos 13.5%. São os primeiros a adotar usuários de uma tecnologia e estão dispostos a testar a tecnologia em estágio beta. São eles que darão os primeiros feedbacks sobre o produto

3) Early Majority (maioria adiantada), correspondem aos próximos 34%. Este grupo de pessoas vai escutar a respeito da tecnologia pelos early adopters e vai testar o produto em estágio mais maduro. Possuem como característica a capacidade de influenciar os próximos grupos (que não se identificam tanto com os inovadores e os early adopters).

4) Late Majority (maioria tardia), correspondem aos próximos 34%. Este grupo de pessoas está feliz com o estado atual da tecnologia e não busca inovação. Eles são influenciados pelos grupos anteriores e só adotam uma nova tecnologia quando ela está bem desenvolvida e madura.

5) Retardatários, são os últimos 16%. Este grupo só adota uma nova tecnologia porque são obrigados. Idealmente (na visão deles) eles ainda leriam jornais em papel, utilizariam o FAX e não teriam que ter aprendido a utilizar mídias sociais (meu pai de 70 anos só utiliza o e-mail e o whatsapp até hoje, sendo um exemplo clássico deste grupo.).

Curva normal de adoção de uma tecnologia em azul e curva em S do total de usuários que já adotaram a tecnologia em laranja.

As premissas do modelo de adoção do Croesus são:

A — o Bitcoin será utilizado como dinheiro e poupança principais para qualquer pessoa com patrimônio superior a $10.000 (aproximadamente R$ 52.700 no momento que este texto está sendo escrito). No mundo, são cerca de 2.2 bilhões de pessoas. Pessoas e comunidades carentes também tirarão proveito do Bitcoin, mas não estão consideradas neste raciocínio (o que significa que o modelo pode quebrar para cima, caso a adoção neste nicho seja não-desprezível). Este modelo não leva em conta a maioria da adoção ocorrida em países como o Brasil, Índia, Nigéria, México e demais países emergentes.

B — O número de usuários atual está na casa de 10 milhões. Esta é uma estimativa baseada em quantos usuários possuem mais de $1.000, em quantos usuários possuem mais de 0.1 BTC (10 milhões de satoshis).

Isto significa que estamos com apenas ~0.5% de adoção em julho de 2020. Sendo bastante generoso e supondo que hoje (maio 2021) este número dobrou, ainda estaríamos em apenas ~1% de penetração do Bitcoin no seu potencial mercado (o que significar dizer que o modelo ainda é válido e não está defasado).

Se o Bitcoin é realmente a melhor tecnologia monetária e a melhor poupança, a sua curva de adoção deve seguir o modelo clássico de adoção de tecnologias seguindo uma curva em S, como mostra a imagem abaixo.

É impossível determinar com precisão quanto tempo esta curva de adoção pode levar, mas vale ressaltar que as tecnologias relacionadas a “Era da Informação” possuem uma taxa de adoção superior às tecnologias anteriores, como o gráfico abaixo ilustra:

[adição do Explica Bitcoin: Vale notar também que a curva de adoção do Bitcoi vem seguindo a curva de adoção da internet, como pode ser visto nesta imagem extraída de um relatório do Deutsche Bank.

Seguindo este pensamento, hoje em dia nós estamos vivendo a internet de 1997–98 no mundo do Bitcoin.]

No entanto, Bitcoin não é um bem de consumo barato para comprar, é uma abordagem de mudança de paradigma para finanças pessoais. Uma revolução de modelo mental. Todos aceitamos que essa transformação pode levar décadas. Mas o autor teve que escolher um cronograma difícil para fazer esta análise.

Para as estimativas aproximadas, o Croesus optou por assumir que cada ciclo de halving se alinha com uma fatia de desvio padrão incremental da curva de adoção. E também assumiu que o ciclo de 2020–2024 nos levará de -2,6 desvios padrões para -2 desvios padrões na curva normal de distribuição).

Distribuição normal de adoção separando os grupos de usuários de acordo com os ciclos de halving passados e futuros.

E o que isso implica na escassez de novos bitcoins que serão minerados no futuro? Quando bitcoins são minerados em cada ciclo de halving?

Quantidade de bitcoins minerado a cada ciclo

E o número de usuários do Bitcoin ? Utilizando a distribuição normal de adoção, temos os seguintes números:

Quantidade cumulativa de usuários (a curva S de adoção em número de usuários, basicamente)

Fazendo a relação do número de Bitcoins minerados a cada ciclo com o número de novos usuários extraído da curva normal de adoção nós chegamos aos seguintes números de bitcoins por usuário a cada ciclo:

Quantidade média de bitcoins por usuário a cada ciclo. Esse gráfico ilustra bem porque a nomenclatura “sats” ou “satoshis” será cada vez mais utilizada. Para quem ainda não sabe, 1 BTC = 100 milhões de satoshis.

Estas valores estão em escala logarítmica, o que significa dizer que o padrão é bem mais acentuado do que a imagem faz parecer. Para cada usuário que está interagindo com o Bitcoin neste ciclo (2020–2024) serão minerados apenas 0.023 bitcoins (23 milhões de satoshis).

Como o Croesus faz questão de ressaltar, este é somente um exercício hipotético, que não se propõe a ser preciso. A ideia é aprofundar o modelo mental e entender melhor o processo da adoção do Bitcoin. Este exercício, por mais rudimentar que seja, consegue demonstrar muito bem como a conjunção da curva de adoção com a escassez gerada pelos ciclos de halving causarão um aumento exponencial no preço do Bitcoin por pura oferta x demanda.

Referências:
Curva normal de adoção
https://www.voitto.com.br/blog/artigo/early-adopters

TAM com patrimônio superior a $10.000 https://www.statista.com/statistics/203930/global-wealth-distribution-by-net-worth/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: